Onde estão as pesquisas sobre gênero na Comunicação?

Uma análise em língua portuguesa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-58442023111pt

Palavras-chave:

Gênero, Comunicação, Feminismos, Análise de conteúdo, Referenciais teóricos

Resumo

O artigo apresenta a análise de publicações científicas com as temáticas de gênero e comunicação do início da quarta onda feminista (2013) até o ano de 2019. Dessa maneira, este trabalho se encontra dividido em duas etapas metodológicas. Na primeira etapa, inspirada nos protocolos da revisão sistemática, fizemos a coleta de dados na base SciELO e encontramos 71 textos de diversas áreas. Refinamos os resultados e selecionamos 15 artigos para a segunda fase de Análise de Conteúdo qualitativa. Os resultados obtidos na classificação demonstram que, embora os textos tratem de questões de gênero e mencionem várias temáticas da quarta onda – tais como assédio, violência de gênero e interseccionalidade –, apenas quatro têm uma abordagem feminista. As referências do corpus mostram que as autoras mais citadas e com maior representatividade são Joan Scott e Judith Butler, e que existe uma pequena interação dentro de algumas áreas (Esporte, Comunicação e Saúde). Contudo, evidenciam a falta de diálogo que prevalece no conjunto das pesquisas das temáticas em língua portuguesa.

Biografia do Autor

Juliana Inez Luiz de Souza, Universitat Pompeu Fabra. Barcelona, Espanha

Pesquisadora de pós-doutorado no projeto INTERMAPS, no Departamento de Ciências Políticas e Sociais da Universidade Pompeu Fabra. Tem Doutorado em Ciência Política pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e é pesquisadora voluntária no Grupo de Pesquisa Midiacultura, poder e sociedade na UFPR e no Grupo de Estudos Interdisciplinares em Ciências Sociais (GEICS) da Universidade do Minho. Seus principais interesses de pesquisa são as políticas, desigualdades e disputas discursivas de gênero e diversidade sexual na mídia, no parlamento e na educação.

Michelly Santos de Carvalho, Universidade Federal do Maranhão. Imperatriz – MA, Brasil

Professora Adjunta da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Campus Imperatriz, onde Coordena o Curso de Jornalismo e o Núcleo Interdisciplinar de Estudo, Pesquisa e Extensão em Gênero e Feminismos – Maria Firmina dos Reis (Prêmio Luís Beltrão de Ciências da Comunicação 2022 – Grupo Inovador). Doutora em Ciências da Comunicação – Sociologia da Comunicação, pela Universidade do Minho/ UFRJ. Coordena o Projeto de Extensão “Academia Preta Decolonial: Epistemologias e Metodologias Antirracistas”. É conselheira da Rede Brasileira de Jornalistas e Comunicadoras com Visão de Gênero e Raça – RIPVG Brasil.

Daniela Rocha Drummond, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro – RJ, Brasil

Pesquisadora de pós-doutorado no Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), bolsista pós-doutorado Nota 10 da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa no Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ). Doutora em Ciência Política (especialização em Comunicação Política) pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Brasil, com doutorado sanduíche com bolsa CAPES na Universidade Lusófona do Porto, Portugal. Vice-coordenadora do Laboratório de Estudos de Mídia e Esfera Pública (LEMEP) e membro do projeto Manchetômetro. Pesquisadora do projeto FEMglocal – Glocal feminist movements: interactions and contradictions” (PTDC/COM-CSS/4049/2021) e do grupo Midiaculturas, poder e sociedade da UFPR.

Carla Preciosa Braga Cerqueira, Universidade Lusófona. Porto, Portugal

Doutora em Ciências da Comunicação – especialização em Psicologia da Comunicação pela Universidade do Minho, Portugal (2012). Atualmente é professora associada na Universidade Lusófona, investigadora integrada no Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias (CICANT) e colaboradora no Centro de Investigação em Comunicação e Sociedade (CECS). Os seus interesses de investigação incluem gênero, feminismos, interseccionalidade, ONGs, ativismo, cidadania digital e estudos sobre os meios de comunicação. Integra vários projetos de investigação nacionais e internacionais; é a investigadora principal do projeto “FEMglocal – Glocal feminist movements: interactions and contradictions” (PTDC/COM-CSS/4049/2021) e do projeto “‘Network Voices’: Participação das mulheres nos processos de desenvolvimento” (COFAC/ILIND/CICANT/1/2021). É a coordenadora do Comité de Investigação e Políticas da Global Alliance on Media and Gender (GAMAG). Faz parte da direção da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres (APEM) e também do Conselho de Opinião da RTP (mandato 2021-2025) como membro nomeado pelas ONGs para o Conselho Consultivo da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género. Integra o Ethics Commitee da ECREA.

Arquivos adicionais

Publicado

23-10-2023

Como Citar

SOUZA, J. I. L. de; CARVALHO, M. S. de; DRUMMOND, D. R.; CERQUEIRA, C. P. B. Onde estão as pesquisas sobre gênero na Comunicação? Uma análise em língua portuguesa. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 46, p. e2023111, 2023. DOI: 10.1590/1809-58442023111pt. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/4249. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos