Comunicação e Gênero como área de pesquisa: características e desenvolvimento dos estudos a partir da análise bibliométrica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/rbcc.v44i3.3713

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir o panorama das características e do desenvolvimento das pesquisas em Comunicação que fazem interface com análises de Gênero. A pesquisa é feita tendo como base a análise de artigos publicados em 70 revistas classificadas com qualis A1, A2, B1 e B2 na área da Comunicação e Informação. A análise apresentada tem como base aspectos relacionados a três eixos: áreas predominantes, métodos e técnicas empregadas e processos priorizados nas observações empíricas. Ao todo, foram encontrados 633 artigos que assumem a junção entre Comunicação e Gênero e que compõem o corpus deste artigo. Os dados são apresentados a partir do método quantitativo, sendo que a análise das publicações foi feita a partir da observação sistemática dos artigos, seguindo a técnica bibliométrica. Dentre os resultados, destacam-se as pesquisas qualitativas e nas subáreas do jornalismo e audiovisual.

Biografia do Autor

Camilla Quesada Tavares, Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Professora adjunta da graduação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA/Imperatriz). Doutora em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestre em Ciências Sociais Aplicadas pela Universidade Estadual de Ponta
Grossa (UEPG) e graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela mesma instituição. Coordenadora do grupo de pesquisa Comunicação, Política e Sociedade (COPS/UFMA). Coordenadora da Imprensatriz - Empresa Júnior de Jornalismo (UFMA). Editora da Revista Contracampo (PPGCOM/UFF). Desenvolve pesquisas sobre a atuação profissional, crise do jornalismo, cobertura jornalística e comunicação política, com perspectiva regional e de gênero.

Michele Goulart Massuchin, Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Professora do Departamento de Comunicação (DECOM), do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política (PPGCP) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Doutora em Ciência Política pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), mestre em Ciência Política pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Faz parte do Núcleo de Pesquisa em Comunicação, Política e Opinião Pública (da UFPR), do Grupo de Pesquisa em Comunicação Política, Partidos e Eleições (da UFSCar), do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Política e Tecnologia (da UFPR) e Grupo de Pesquisa em Comunicação, Política e Sociedade (da UFMA). É pesquisadora também do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital (INCT.DD). É editora da Revista Compolítica. Tem interesse pelos seguintes temas de pesquisa: campanhas eleitorais, partidos políticos e eleições, metodologia de pesquisa, cobertura eleitoral, jornalismo político, produção jornalística, gênero e mídia, Horário Gratuito Político Eleitoral (HGPE) e política e internet.

Nayara Nascimento de Sousa

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Graduada em Comunicação Social - Jornalismo, também pela UFMA.

Gabriela Almeida

Graduanda em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Publicado

14-12-2021

Como Citar

QUESADA TAVARES, C.; GOULART MASSUCHIN, M.; NASCIMENTO DE SOUSA, N.; ALMEIDA, G. Comunicação e Gênero como área de pesquisa: características e desenvolvimento dos estudos a partir da análise bibliométrica. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 44, n. 3, 2021. DOI: 10.1590/rbcc.v44i3.3713. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/3713. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos