Profissionalização da mão de obra no jornalismo televisivo em Imperatriz-MA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-58442023107pt%20

Palavras-chave:

Journalism. Communication. Professionalization.

Resumo

Na cidade de Imperatriz, no Maranhão, a televisão é um dos meios de comunicação com maior cobertura e possibilidade de difusão de notícias. A presente pesquisa tem o objetivo de compreender como se deu o processo de profissionalização dos profissionais no jornalismo televisivo na referida cidade. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa, com coleta de dados por meio de entrevista em profundidade e análise de conteúdo a partir de sete categorias. Como resultados, têm-se a profissionalização empírica como principal forma de ingresso dos profissionais à prática jornalística, apesar da formação convencional de parte dos entrevistados. Ademais, como vantagens, o amor ao jornalismo e às contribuições sociais para a região. Por outro lado, a queda da obrigatoriedade do diploma, salário e mercado de trabalho atual como pontos negativos e que necessitam de discussão.

Biografia do Autor

Mônica Barbosa Brandão, Universidade de Taubaté. Taubaté – SP, Brasil

Graduada em Comunicação Social – Jornalismo (UFMA). Mestra em Gestão e Desenvolvimento Regional (UNITAU). Gestora de empresas de comunicação, jornalista e professora universitária.

Monica Franchi Carniello, Universidade de Taubaté. Taubaté – SP, Brasil

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda (PUCCAMP). Especialista em Marketing (University of California). Mestre em Comunicação e Letras (MACKENZIE). Doutora em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pós-doutorado em Comunicação (UMESP). Pós-doutorado (Universidade do Minho). Professora da Universidade de Taubaté (UNITAU) e da Faculdade de Tecnologia de Pindamonhangaba (FATEC).

Publicado

09-10-2023

Como Citar

BRANDÃO, M. B.; CARNIELLO, M. F. Profissionalização da mão de obra no jornalismo televisivo em Imperatriz-MA. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 46, p. e2023107, 2023. DOI: 10.1590/1809-58442023107pt . Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/3746. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos