A visão da grande mídia sobre a revolução Fintech

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-58442023203pt

Palavras-chave:

Fintech, Setor financeiro, Tecnologia, Mídia, RSC

Resumo

As fintechs têm sido apresentadas pela grande mídia internacional como revolucionárias e uma ameaça à indústria bancária tradicional. Este artigo explora como essa imagem é construída. Concebidas para ampliar o acesso ao sistema bancário, as fintechs deveriam seguir parâmetros de responsabilidade social e preencher uma lacuna de mercado deixada pelos bancos. Escolhemos analisar a mídia por seu caráter de barômetro da percepção e compreensão de lógicas específicas (LOK, 2010). Analisamos artigos do New York Times e do Financial Times durante 24 meses. Os artigos mostraram que a mídia, ao tratar das fintechs, utiliza expressões como “ameaça”, “competição”, “ruptura”, “revolução” e, com bem menos ênfase, as consequências sociais. Nossa análise encontrou um discurso ambíguo de racionalização de mercado em uma tentativa de alinhamento das práticas à Responsabilidade Social Corporativa (RSC) em uma indústria em construção.

Biografia do Autor

Janes Rocha, Universidade de São Paulo. São Paulo - SP, Brasil

Jornalista, editora assistente do Jornal da Ciência e do podcast O Som da Ciência, ambos veículos de divulgação científica da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Bacharel em Comunicação Social/Jornalismo (1985) pelas Faculdades Integradas Alcântara Machado/Faculdades Metropolitanas Unidas (FIAM/FMU). Mestra em Ciências/ Sustentabilidade (2021) pela Escola de Artes, Ciência e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP) com projeto de pesquisa na área de microfinanças. Tem experiência na cobertura jornalística de economia, ciência, tecnologia, meio ambiente e sustentabilidade.

Tania Pereira Christopoulos, Universidade de São Paulo. São Paulo - SP, Brasil

Professora Associada da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo, coordenadora no Programa de Mestrado e Doutorado em Sustentabilidade e docente no curso de bacharelado em Marketing da Universidade de São Paulo. Pesquisadora com ênfase em microfinanças, negócios de impacto, tecnologia social e agricultura urbana. Possui Pós-Doutoramento em negócios sociais pela HEC Montreal e pela Universidade de Lisboa, PhD e mestrado em Gestão de Empresas pela Fundaçao Getúlio Vargas e London Business School. É bacharel em Administração pública pela EAESP Fundação Getúlio Vargas. Tem experiência na área de Administração e seus projetos de pesquisa estão relacionados aos temas Investimentos e Negócios de Impacto, Inovação e Microfinanças, Permacultura, Inovaçao e Marketing.

Publicado

18-12-2023

Como Citar

ROCHA, J.; CHRISTOPOULOS, T. P. A visão da grande mídia sobre a revolução Fintech. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 46, p. e2023203, 2023. DOI: 10.1590/1809-58442023203pt. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/4173. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Arena