Fidelidade e lealdade no rádio

uma visão de ouvintes catarinenses

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-58442023140pt

Palavras-chave:

Rádio, Audiência, Fidelidade, Lealdade, Valor de marca

Resumo

Esta pesquisa buscou entender os motivos que levam uma pessoa a privilegiar determinada emissora de rádio em meio às concorrentes e outros veículos de comunicação. Como objetivo geral, analisa os fatores que motivam um ouvinte a ser leal a uma determinada emissora de rádio. A presente investigação é exploratória e de caráter descritivo com uma abordagem qualitativa, sendo a amostragem por intencionalidade perante os critérios de seleção. Os dados foram coletados por meio de entrevistas em profundidade com ouvintes considerados leais pelas emissoras, por meio de roteiro semiestruturado com perguntas abertas. Como técnica de análise, foi utilizada a análise de conteúdo. Os fatores que motivam a lealdade do ouvinte de rádio da pesquisa foram: programação, locutor, vínculo, interatividade e hábito.

Biografia do Autor

André Luiz Vailati, Universidade do Vale do Itajaí. Itajaí – SC, Brasil

Professor e pesquisador da graduação na Escola de Negócios, Educação e Comunicação da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí – SC, Brasil. Doutor em Educação pela Univali. Atua nas áreas de Comunicação e Marketing, Educomunicação, Sonorização para Jogos Digitais, Áudio em Produção Audiovisual (TV e Cinema) e Produção para Mídias Sonoras com ênfase em geração de conteúdo e assessoria para emissoras comunitárias.

Talita de Lima, Universidade do Vale do Itajaí. Itajaí – SC, Brasil

Bacharel em Publicidade e Propaganda e pós-graduanda no MBA em Marketing Digital pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Assistente de Comunicação na Agência Experimental dos cursos de comunicação da Univali.

Publicado

18-12-2023

Como Citar

VAILATI, A. L.; DE LIMA, T. Fidelidade e lealdade no rádio: uma visão de ouvintes catarinenses. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 46, p. e2023140, 2023. DOI: 10.1590/1809-58442023140pt. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/4458. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos