Corpos desterritorializados

novas relações território-corpo na liturgia umbandista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-58442023129pt

Palavras-chave:

Umbanda, Comunicação, Território, Mediatização, Corpo, Egrégora

Resumo

Partindo do pressuposto da indissociabilidade do território sagrado com o corpo, ou seja, para que a experiência religiosa atinja a epifania/hierofania faz-se necessária a conexão dos corpos com seu centro do mundo (ELIADE, 2019), buscamos problematizar o contexto da desterritorialização dos corpos de seu espaço sagrado, diante de uma situação de crise que impossibilite a prática litúrgica – no caso abordado, a pandemia de COVID-19 do biênio 2020-21 e seus impactos na prática religiosa de umbandistas. Lançamos algumas questões sobre como esses corpos desencaixados (GIDDENS, 1991), como forma de resistência identitária, exercem sua liturgia em um ambiente online, mesmo com a fragmentação da egrégora composta por entidades espirituais, médiuns e consulentes. O objeto escolhido para discussão do tema são as giras online do canal Adérito Simões, da plataforma YouTube, transmitidas entre 2020 e 2021.

Biografia do Autor

Maurício Ferreira Santana, Universidade Tuiuti do Paraná. Curitiba – PR, Brasil

Doutorando em Comunicação e Linguagens pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná. Bolsista do Programa PROSUP da CAPES. Mestre em Teoria Literária pelo Centro Universitário Campos de Andrade. Professor convidado do Centro Universitário Internacional UNINTER. Membro do Grupo de Pesquisa Comunicação e Religiões, da INTERCOM. Tem como interesses de pesquisa as reconfigurações na religião de Umbanda, representações de inteligência artificial em games e estudos de crítica literária com ênfase na intermidialidade.

Geraldo Magela Pieroni, Universidade Tuiuti do Paraná. Curitiba – PR, Brasil

Doutor em História pela Université de Paris IV - Paris-Sorbonne (1996). Professor-pesquisador no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná. Atualmente os seus estudos estão concentrados nos processos comunicacionais que se manifestam em instituições e nas práticas culturais. Contempla regimes interacionais e as múltiplas linguagens mobilizadas em contextos sóciohistóricos específicos. Pesquisa os mecanismos da comunicação e imagens como movimento de mediação e interação cultural. Projeto de pesquisa atual: Comunicação e Arte Crítica: Dois artistas, dois tempos - Goya e Banksy.

Publicado

12-12-2023

Como Citar

SANTANA, M. F.; PIERONI, G. M. . Corpos desterritorializados: novas relações território-corpo na liturgia umbandista. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 46, p. e2023129, 2023. DOI: 10.1590/1809-58442023129pt. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/4467. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos