Afeto, imagem e memória no filme Como esquecer: estudos contemporâneos

Autores

  • Wilton Garcia Universidade Sorocaba

Palavras-chave:

Afeto, Imagem, Memória, Cinema Brasileiro, Estudos Contemporâneos

Resumo

A memória vivenciada em determinados filmes exibe, estrategicamente, predicações de afeto como pressuposto para pesquisar fragmentos do filme brasileiro Como esquecer (2010), de Malu De Martino. Aqui, o discurso fílmico expõe a intimidade e instiga a descrição da diversidade cultural/sexual. Afeto, imagem e memória são categorias elencadas ao longo do texto. Assim, esta pesquisa foi realizada por meio de fontes primárias e secundárias, ao considerar a leitura fílmica com os chamados estudos contemporâneos em uma abordagem teórico-metodológica. Os resultados apontam para vestígios sobre corpo, gênero e performance na discussão da diversidade no cinema nacional contemporâneo.

Biografia do Autor

Wilton Garcia, Universidade Sorocaba

Professor da Fatec Itaquá/SP e do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura da Universidade de Sorocaba - Uniso. Doutor em Comunicação pela ECA-USP. 

Publicado

10-12-2018

Como Citar

GARCIA, W. Afeto, imagem e memória no filme Como esquecer: estudos contemporâneos. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 41, n. 2, 2018. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/2346. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos