Jornalismo multiplataforma e (des) convergência em Portugal

Autores

Palavras-chave:

Convergência, Desconvergência, Jornalismo multiplataforma, Interações, Portugal

Resumo

Este artigo analisa dinâmicas interacionais entre jornalistas do centenário diário português Jornal de Notícias durante a cobertura multiplataforma da tragédia de Pedrógão Grande. Os incêndios florestais ocorridos no verão europeu de 2017, na região central de Portugal, ganharam atenção midiática internacional pelas mortes provocadas e extensão de áreas devastadas. Adota-se a perspectiva da convergência midiática, atravessada por movimentos de divergência, desconvergência e coexistência, para compreender como o Jornal de Notícias se adapta e consegue ser competitivo no ecossistema midiático contemporâneo. O estudo de caso revela a adoção de um complexo modelo de convergência, que coloca em articulação novos e velhos processos e práticas profissionais que vão além do discurso simplista e dominante da convergência jornalística.

Biografia do Autor

Telma Sueli Pinto Johnson, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora-MG, Brasil

Pós-doutora em Comunicação e Artes pela Universidade da Beira Interior (UBI-Portugal). Doutora em Comunicação e Sociabilidade Contemporânea (UFMG). É professora adjunta da Faculdade de Comunicação, Departamento de Métodos Aplicados e Práticas Laboratoriais, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), onde coordena o projeto de pesquisa "Jornalismo em Interfaces Móveis: Mapeamentos Transculturais" (RES. Nú 24/2016-CSPP/PROPG-PI).

Publicado

10-12-2018

Como Citar

JOHNSON, T. S. P. Jornalismo multiplataforma e (des) convergência em Portugal. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 41, n. 2, 2018. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/3162. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos