A comunicação como ética da alteridade: pensando o conceito com Lévinas

Autores

Palavras-chave:

Ética, Comunicação, Alteridade

Resumo

O estudo da Ética é relativamente comum nas pesquisas em Comunicação. No entanto, as abordagens geralmente se voltam para questões práticas e profissionais, delineando argumentos a partir de teorias normativas ou deontológicas. Este texto propõe, a partir da ética da alteridade em Lévinas, que o conceito de comunicação possui aspectos éticos, na medida de seu necessário direcionamento a outrem, tendo como pressuposto a abertura e a possibilidade de acolhimento da alteridade. Essa proposição é trabalhada em três eixos, de acordo com três condições principais para a ética da comunicação enquanto: (a) abertura e hospitalidade; (b) responsabilidade infinita diante do outro; (c) proximidade e interpelação do rosto como ponto inicial da comunicação. O objetivo não é propor outra "Ética da Comunicação", mas entender a Comunicação enquanto ação ética.

Biografia do Autor

Luís Mauro Sá Martino, Faculdade Cásper Líbero

Doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP, professor do PPG em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero.

Ângela Cristina Salgueiro Marques, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutora em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da UFMG.

Publicado

02-12-2019

Como Citar

MARTINO, L. M. S.; MARQUES, Ângela C. S. A comunicação como ética da alteridade: pensando o conceito com Lévinas. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 42, n. 3, 2019. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/3450. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos