Fenomenologia da Comunicação em sua quotidianidade

Autores

  • Fábio Fonseca de Castro Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.1590/rbcc.v36i2.1781

Palavras-chave:

Comunicação. Fenomenologia. Heidegger. Cotidiano. Intersubjetividade.

Resumo

O artigo reflete sobre a relação entre a Comunicação e os processos comunicativos quotidianos à luz do pensamento de Martin Heidegger. Pretendende-se interpretar o fenômeno comunicativo a partir de uma abordagem hermenêutica e fenomenológica, investiga-se a Comunicação como condição tácita de todo estar no mundo e discute-se o caráter banal e quotidiano da Comunicação por meio da noção heideggeriana de falatório (Gerede), a qual procura entender como experiência comunicativa fundamental. O objetivo do artigo é compreender a Comunicação na sua condição fenomênica mais elementar, que identificamos como sendo a sua condição intersubjetiva. Com essa proposição, o artigo procura pensar a Comunicação sem as amarras metafísicas que exigem que se pense, nela, como uma condição de eficiência de linguagem e de sentido, iniciando uma fenomenologia da Comunicação que a perceba como fenômeno intersubjetivo e quotidiano.

Biografia do Autor

Fábio Fonseca de Castro, Universidade Federal do Pará

Professor doutor da Faculdade de Comunicação e do Programa de Pós-graduação Comunicação, Cultura e Amazônia no Instituto de Letras e Comunicação da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Downloads

Publicado

12-12-2013

Como Citar

CASTRO, F. F. de. Fenomenologia da Comunicação em sua quotidianidade. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 36, n. 2, 2013. DOI: 10.1590/rbcc.v36i2.1781. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/1781. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos