Produção de conteúdo acessível para surdos na web: análise do canal de vídeos Ôxe

Autores

  • Gabriela Lapa Teles Barbosa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano.
  • Karin Müller Universidade Metodista de São Paulo

Palavras-chave:

Comunicação, Cibercultura

Resumo

O artigo discute a produção de conteúdo acessível a surdos na web, por meio do estudo de caso do canal de vídeos Ôxe, localizado na plataforma YouTube. Descreve e analisa sua proposta e características para identificar como ele dialoga com o debate sobre acessibilidade, e quais inovações sua experiência agrega ao campo da Comunicação. Os dados foram coletados na página do canal no YouTube, considerando os vídeos publicados entre julho de 2015 e janeiro de 2016. Entre os resultados, destaca-se a necessidade de incentivar o aumento quantitativo e qualitativo de produtos comunicacionais acessíveis.

Biografia do Autor

Gabriela Lapa Teles Barbosa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano.

Jornalista formada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e especialista em Gestão de Conteúdo em Comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Servidora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE), lotada no setor de comunicação e eventos do campus Salgueiro

Karin Müller, Universidade Metodista de São Paulo

Possui graduação em Comunicação Mercadológica (2004), mestrado e doutorado em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo (2006 e 2011). É professora em cursos de graduação e pós-graduação (Lato Sensu), presencial e EAD, e coordenadora do curso de Pós-graduação em Gestão de Conteúdo em Comunicação na Universidade Metodista de São Paulo.

Publicado

10-12-2018

Como Citar

BARBOSA, G. L. T.; MÜLLER, K. Produção de conteúdo acessível para surdos na web: análise do canal de vídeos Ôxe. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 41, n. 2, 2018. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/2416. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Arena