"As garras do feminismo": discurso de ódio antifeminista no Facebook e o senso de urgência controlada

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-58442022119pt

Palavras-chave:

Discurso de ódio, Feminismo, Antifeminismo, Facebook

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar de que forma conteúdos antifeministas divulgados no Facebook mobilizam ódio direcionado a feministas e utilizam-no como uma poderosa ferramenta política. A escolha metodológica foi coletar conteúdos disponibilizados em páginas da mencionada ferramenta de redes sociais e examiná-los a partir da Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana. Considero, assim, que essas falas existem em um contexto e atendem a necessidades urgentes do antifeminismo. Nesta oportunidade, será discutida especificamente a necessidade de promover, em relação ao feminismo, um senso de urgência controlada: narrativas são criadas para incentivar reações tanto explosivas quanto contínuas, de modo a garantir que a aversão a essas militantes conserve sua intensidade e perdure ao longo do tempo. Assim, fica solidificada a união entre o grupo antifeminista sob a ideia de enfrentamento de um grande vilão.

Biografia do Autor

Júlia Cavalcanti Versiani dos Anjos, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro – RJ, Brasil

Professora substituta da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-UFRJ) nos cursos de Jornalismo e Comunicação Social. Doutoranda em Comunicação e Cultura pela ECO-UFRJ, na linha de pesquisa Mídia e Mediações Socioculturais, e mestre pela mesma instituição. Graduada em Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda pela ESPM. Atualmente, desenvolve projeto de pesquisa sobre feminicídio na mídia. O presente trabalho foi realizado com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnoló gico (CNPq) – Brasil.

Publicado

05-12-2022

Como Citar

ANJOS, J. C. V. dos. "As garras do feminismo": discurso de ódio antifeminista no Facebook e o senso de urgência controlada. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 45, p. e2022119, 2022. DOI: 10.1590/1809-58442022119pt. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/3793. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos