Os estudos das masculinidades nas pesquisas em comunicação no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1809-58442022101pt

Palavras-chave:

Comunicação, Gênero, Masculinidades, Produção científica, Performatividades

Resumo

O objetivo do presente artigo é descrever o desenvolvimento da pesquisa sobre masculinidades em revistas de Comunicação, a partir de uma análise dos trabalhos publicados entre 2000 e 2019 em periódicos científicos brasileiros classificados como A2 no Qualis 2013-2016. Foram estudados os parâmetros: distribuição por ano, número de autores, filiação, distribuição regional, interfaces com o campo da Comunicação, índice de citações, metodologias e referencial teórico. Os resultados revelam que houve um aumento do número de pesquisas publicadas sobre masculinidade nos últimos anos e que há uma articulação, nos textos, entre as concepções de gênero e o papel dos meios de comunicação de massa, em uma perspectiva teórica que privilegia os movimentos de resistência e as políticas de visibilidade.

Biografia do Autor

Eliza Bachega Casadei, Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo. São Paulo – SP, Brasil

Professora titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas do Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo (PPGCOM-ESPM). Doutora em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Publicado

25-05-2022

Como Citar

CASADEI, E. B. Os estudos das masculinidades nas pesquisas em comunicação no Brasil. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 45, p. e2022101, 2022. DOI: 10.1590/1809-58442022101pt. Disponível em: https://revistas.intercom.org.br/index.php/revistaintercom/article/view/3862. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos